Google retira seu DNS do Brasil por conta da nova lei de privacidade


Em resposta às recentes acusações de espionagem da NSA , o Brasil está implementando uma nova lei que obriga empresas de Internet como o Google a armazenar dados sobre os usuários brasileiros dentro de datacenters no Brasil, onde estará sujeito às leis de privacidade locais. A legislação proposta poderá ser assinada em breve. No entanto, o serviço de DNS do Google começou a deixar o país em 12 de setembro, o dia em que a presidente Dilma Rousseff anunciou a sua intenção de exigir o armazenamento local de dados de usuários.

O Brasil é a maior economia da América Latina e uma das Internets internas de crescimento mais rápido no mundo. Se empresas como o Google decidirem que têm de parar de fornecer serviços locais em um mercado tão significativo devido a novas restrições em suas operações no país, os usuários brasileiros de Internet e provedores de conteúdo multinacionais poderiam finalmente sofrer como resultado da nova legislação. Em todo caso, o Google está tomando uma abordagem de “esperar para ver” para determinar como será disposta legalmente sua prestação de serviços no Brasil. O resultado imediato e que começamos a ver é o retorno da baixa latência e caches locais para o seu serviço de DNS disponível gratuitamente.

Google DNS no Brasil

Como a maioria dos leitores sabem, quando você acessa qualquer recurso na Internet pelo nome (por exemplo, http://www.google.com), o computador deve primeiro converter este nome em um endereço IP (por exemplo, 74.125.131.99), que então usa para ter acesso ao recurso solicitado. Este processo de conversão, chamado de DNS, ou Domain Name System, é normalmente transparente para os usuários do provedor de serviços de Internet. Desde dezembro de 2009, o Google ofereceu a sua própria versão deste serviço gratuitamente ao público, chamado de Google Public DNS, nos endereços IP conhecidos 8.8.8.8 e 8.8.4.4.

Embora o Google DNS forneça um benefício público para muitos, todos os serviços “gratuitos”, em última análise, têm de ser pagos de alguma forma. Ao ganhar visibilidade para o uso da Internet de seus usuários, o Google podia usar esses dados para melhorar seus aplicativos comerciais, tais como a exibição de anúncios. São estes dados de usuário que, presumivelmente, fazem Google Public DNS sujeito às leis de privacidade mais rigorosas propostas pela presidente Dilma Rousseff.

No entanto, ninguém é obrigado a usar o Google DNS. Como observamos, a maioria dos ISPs (e empresas) oferecem os seus próprios serviços de DNS para seus usuários. Para aqueles que não o fazem, ou para aqueles usuários que preferem usar o serviço de terceiros, o Google DNS é um dos vários serviços de DNS públicos abertos. (Dyn e OpenDNS oferecem outros dois.) No Brasil, ISPs menores costumam usar o Google DNS de São Paulo, como parte dos seus serviços.

No mês passado, o Google DNS para a América Latina tinha parado de responder na região de São Paulo e passou a encaminhar consultas DNS de volta para os EUA para resolução. Ninguém do Google quis comentar o caso. Ao mover a resolução de DNS para fora do Brasil e de volta para os Estados Unidos, o Google DNS agora opera fora da jurisdição brasileira. Ele ainda funciona muito bem para os usuários latino-americanos, com a diferença de que é muito mais lentamente.

Fonte: Renesys e Linux Magazine

Conte-nos o que achou...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: