Como Funciona um DNS

DNS ou Domain Name System, este é um dos serviços mais utilizados em nosso dia a dia de Internet, sem ele as coisas funcionariam de uma forma bem diferente de como as conhecemos hoje! A função do DNS é traduzir nomes em endereços IPs e IPs em nomes. Imagine ter que memorizar coisas do tipo 74.125.234.67 ou ainda 173.252.110.27! No meu caso isto seria impossível uma vez que atualmente nem número de telefone eu memorizo… Os endereços citados apontam respectivamente para google.com e facebook.com notação esta que torna a nossa vida muito mais simples… Leia mais deste post

Anúncios

Cryptkeeper: Protegendo com senha uma pasta ou diretório no Linux

Suponha que você tenha uma pasta em seu diretório home, onde você armazena arquivos de documentos seguros que você não quer que ninguém acesso-o sem senha. Dessa forma, mesmo se alguém conseguir obter um controle de seu computador e acessar o seu diretório home, há ainda uma outra linha de defesa para seus arquivos privados.

Cryptkeeper é um applet da bandeja do sistema Linux que gerencia pastas criptografadas. Debaixo dele, encfs , que é um sistema de arquivo criptografado com base em FUSE, lida com encriptação / desencriptação transparente. Leia mais deste post

Recuperando Dados com o PhotoRec

Introdução, instalação e uso do programa

A exclusão acidental de arquivos é muito comum no meio dos usuários Linux, sobretudo quando se tem “poder” suficiente seja ele através do comando ‘sudo’ ou mesmo logado como root. O que me levou a confecção deste artigo foram alguns posts que já comentei no fórum acerca da recuperação de dados com o TestDisk.

Além do fato citado acima, recentemente perdi todos os arquivos de um cartão de memória, aparentemente por corrompimento do sistema de arquivos FAT16|32, o qual não era reconhecido ou mesmo montado seja qual fosse o meio utilizado. Resolvi então utilizar uma câmera digital antiga para hospedar esse cartão de memória, conectei-a no PC e fui a caça dos arquivos que lá existiam. Leia mais deste post

Backup / Restauração de aplicativos instalados no Debian GNU/Linux

Sempre que atualizamos um sistema Debian GNU/Linux e derivados, precisamos gastar alguns dias reinstalando os aplicativos que nos habituamos a usar. Alguns deles usamos todos os dias e estes são fáceis de lembrar. Alguns outros, usamos esporadicamente, mas mesmo assim são importantes em uma ocasião ou outra. E tem também aqueles aplicativos que executamos via cron e que frequentemente nos esquecemos.

O melhor mesmo seria, antes de reinstalar um sistema, gerar uma lista com tudo que estiver instalado para posteriormente instalar no novo sistema.

Esta lista pode ser gerada com o comando:

dpkg --get-selections

O resultado é uma lista dos pacotes instalados em nosso sistema:

accountsservice                    install
acl                                install
acpi-support                       install
acpid                              install
activity-log-manager-common        install
add-apt-key                        install
adduser                            install
akonadi-backend-mysql              install
... várias linhas omitidas

Para criar um arquivo com esta lista:

dpkg --get-selections > debianlist.txt

Este comando irá gravar no arquivo debianlist.txt todos os pacotes que foram instalados em seu sistema atual.

dpkg --set-selections < debianlist.txt

Finalmente, para realizar a instalação a partir da lista gerada:

sudo apt-get -u dselect-upgrade

Como o arquivo gerado com o comando dpkg –get-selections > debianlist.txt conterá uma relação com vários programas, muitos estarão assinalados com “deinstall”. Por exemplo:

aisleriot                        deinstall
akonadi-backend-mysql            deinstall
akonadi-server                   deinstall
akregator                        deinstall

Para resolver esse problema e eliminar da lista os programas marcados com “deinstall”, você pode usar:

dpkg --get-selections | grep -v deinstall > debianlist.txt

Importante, os arquivos de configuração do diretório /etc precisam ser copiados de seu sistema antigo, pois este procedimento faz apenas a instalação do software, nenhuma customização é realizada. Esta lista pode também ser usada como um backup da configuração de seu sistema. Vale a pena manter um backup desta lista em um outro computador, em conjunto com um backup do diretório /etc/.

Referência: #45: Backing up a Debian package list

Grave vulnerabilidade pode estar presente em cerca de 750 milhões de celulares

O especialista em segurança Karsten Nohl, fundador da alemã Security Research Labs, fez uma revelação perturbadora à imprensa no último final de semana: cerca de 750 milhões de cartões SIM no mundo todo podem estar sujeitos a uma grave falha de segurança que possibilita roubo de dados do celular e rastreamento de chamadas, por exemplo.

Os cartões SIM, via de regra, são compatíveis com um método de comunicação chamado OTA (Over the Air). Por meio dele, a operadora consegue realizar verificações e alterações remotas no celular do usuário, como permitir que a sua linha seja utilizada em outro país (roaming). Leia mais deste post

Canonical quer arrecadar 32 milhões para fazer Smartphone com Ubuntu

Canonical busca recursos na web para financiar primeiro smartphone equipado com o Ubuntu.

Nesta segunda-feira (22), a Canonical, produtora do sistema Ubuntu, lançou uma campanha para arrecadar fundos para fabricar o seu primeiro smartphone Linux.

O Ubuntu Edge contará com tela de 4.5 polegadas com resolução HD (720p), processador multi-core, 4 GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. O smartphone será compatível com 4G e LTE e rodará com uma versão do Ubuntu própria para dispositivos móveis.

O dispositivo também irá rodar com o sistema operacional Android, em uma configuração “dual-boot”, sendo possível escolher uma das plataformas.

“Em determinado ponto você terá um smartphone de ponta que roda Ubuntu e Android, ambos que também poderão rodar uma versão completa e integrada do Ubuntu para computadores. Que outro aparelho faz isso?”, afirma a empresa em comunicado.

O projeto smartphone Ubuntu Edge precisa levantar US$ 32 milhões de fundos em apenas 31 dias para seguir adiante.

Para colaborar com o financiamento do Ubuntu Edge, os interessados podem desembolsar US$ 600 (apenas hoje) ou US$ 830 pelo aparelho no restante dos dias. Porém, vale notar que o aparelho só será entregue no mês de maio de 2014.

Após o anúncio da Canonical, o projeto já arrecadou mais de US$ 3 milhões em pedidos. Se você quer ajudar, acesse o site Indiegogo e faça a sua doação.

Via: Oficina da Net

Script para redução em lote do tamanho de imagens

Este script realiza a redução em lote do tamanho das imagens localizadas em um diretório e grava a imagem reduzida em um outro diretório indicado na linha de comando.

O script aceita/requer três parâmetros para sua execução: a pasta de origem (onde se encontram os arquivos a serem reduzidos), a pasta de destino e o fator de redução da imagem.

Segue o script:

#!/bin/sh
  
  if [ -z $1 ] # se for nulo o primeiro parametro passado para o script
  then
  
  echo "\n Script para reduzir tamanho de imagens (*.jpg)
  Converte todas as fotos (*.jpg) da pasta indicada para uma pasta indicada.

  Indique uma pasta para os novos arquivos que serao criados.
  Os novos arquivos terao os mesmos nomes.
  CUIDADO: Os arquivos originais somente serao alterados caso voce
  indique a pasta de destino igual a de origem.
  E' necessario o programa *ImageMagick*

  Parametros:

  fotoDiminuir <origem> <destino> <porcentagem>

  <origem> caminho de onde as fotos estao 
  <destino> caminho de destino para fotos menores
  (se a pasta de destino nao existir, ela sera criada)
  <porcentagem> porcentagem desejada do tamanho da foto original.
  (Este parametro eh opcional)
  caso nao seja informado a nova imagem tera 50%

  Exemplos: 

  fotoDiminuir /pastaOrigem /pastaDestino 30 
  fotoDiminuir /pastaOrigem /pastaOrigem/menor 
  \n"
  
  exit 0
  fi
  
  # validar os parametros
  
  # validar existencia da pasta de origem
  if [ ! -d "$1" ]; then
  echo "\n erro: pasta de origem nao existe. "
  echo " $1 -> nao eh uma pasta valida"
  exit 1
  fi
  
  # validar se foi passado o segundo parametro
  if [ -z $2 ];then
  echo "\n erro: faltando a pasta de destino."
  echo " Voce deve informar uma pasta para as imagens alteradas."
  echo " Para ajuda, execute novamente sem nenhum parametro. \n"
  exit 1
  fi
  
  pastaOrigem=$1
  pastaDestino=$2
  porcentagem=$3
  
  
  # caso nao exista, criar diretorio de destino
  if [ ! -d "$2" ]; then
  echo " criando dir: " "$2"
  mkdir "$2"
  fi
  
  # por padrao reduz a imagem em 50%
  if [ -z $3 ];then
  porcentagem="50"
  fi
  
  for i in $(ls "$1"/*.jpg |xargs -n1 basename)
  do
  convert -resize "$porcentagem"% "$1/$i" "$2/$i"
  done
  
  exit 0

Referências:

Dicas-L

Localizando os arquivos maiores de um diretório com os comandos du e sort

Muitos comandos em sistemas GNU/Linux aceitam a diretiva “-h” ou –human-readable, que geralmente indica que o resultado deve ser gerado em um formato legível para humanos. Nos primórdios dos sistemas Unix/Linux, o resultado de comandos como du e ls era expresso em valores múltiplos de 1024 bytes, ou Kbytes. Sempre precisavamos fazer algumas continhas para chegar no valor correto.

Vejam dois exemplos do comando du, com e sem a diretiva -h:

$ du * | sort -nr
  20072   ./kde-queirozI9edRO
  12      ./CRX_75DAF8CB7768
  8       ./sni-qt_python2.7_2001-3kc5lW
  4       ./.X11-unix
$ du -h * | sort -nr
  20M     ./kde-queirozI9edRO
  12K     ./CRX_75DAF8CB7768
  8,0K    ./sni-qt_python2.7_2001-3kc5lW
  8,0K    ./pulse-UzNo0gdqJI6w
  4,0K    ./.X11-unix

O comando sort também aceita a diretiva -h, que significa –human-numeric-sort. Combinando o resultado do comando du com o comando sort, podemos obter listagens mais completas e voltadas para nossas necessidades mais imediatas.

O comando:

du -h * | sort -h

irá criar uma lista em ordem crescente de tamanho dos arquivos em um determinado diretório.

O mesmo comando poderia ser escrito também como:

du --human-readable * | sort --human-numeric-sort

Como o que normalmente nos interessa é localizar os arquivos que ocupam mais espaço em um determinado diretório, podemos reverter a ordem da listagem, colocando os arquivos maiores no topo da listagem.

Para obter esta listagem, basta reverter a ordem de exibição dos arquivos:

du -h * | sort -h -r
  19M     TerryTate.flv
  6,6M    1_Carlos_Aguerrea_Educacao_para_Paz.ppt
  2,6M    terry-tate.mpg
  2,0M    RELACOES.PUBLICAS.SECRETARIA.DE.SAUDE.2.ppt
  1,4M    Redefining_the_Warrior_2.ppt
  1,3M    comunicacao-empresarial-apresentacao-aulas.ppt
  984K    Setimo_Encontro_Carta_Terra_Mediacao_de_Conflitos_1255114782.ppt
  980K    oficina_comunic.ppt
  884K    nvc_1_.ppt

Referências

Dicas-L

Como unir vários arquivos PDF em um só

Existe uma maneira muito simples no Linux de juntar vários arquivos PDF em um só. Muitas vezes isso é necessário quando temos vários arquivos e queremos levar somente um no bolso. Veja como fazer isso usando o GhostScript.

ghostscript

Para fazer isso, basta usar o GhostScript, e seguir os seguintes passos:

1º Entre na pasta onde estão os arquivos pdf que serão unidos:

$ cd ./caminho_da_pasta_com_os_pdfs/

2º Já na pasta onde se encontram os arquivos pdf, execute o seguinte comando:

gs -dBATCH -dNOPAUSE -q -sDEVICE=pdfwrite -sOutputFile=nome_do_arquivo_finalizado.pdf arquivo1.pdf arquivo2.pdf

Simples! Onde:

– nome_do_arquivo_finalizado.pdf: É o arquivo final.

– arquivo1.pdf, arquivo2.pdf: São seus arquivos que deseja unir.
Ou, se você não quiser ficar digitando arquivo por arquivo, basta fazer o seguinte: (eu prefiro esse!)

gs -dBATCH -dNOPAUSE -q -sDEVICE=pdfwrite -sOutputFile=nome_do_arquivo_finalizado.pdf *.pdf

Nesse caso, o GhostScript irá buscar dentro dessa pasta todos os arquivos pdf (*.pdf) e juntá-los.

Espero que tenho ajudado!

Como retirar permissões de um usuário sobre alguns itens na área de trabalho no ubuntu.

Este tutorial mostra como fazer para retirar algumas permissões de um determinado usuário sobre alguns itens na área de trabalho do Ubuntu.

Após essa configuração, o usuário não poderá trocar papel de parede, proteção de tela, mudar as posições dos painéis, entre outras coisas. Mas continuará podendo criar pastas e arquivos na área de trabalho. Leia mais deste post