Script para redução em lote do tamanho de imagens

Este script realiza a redução em lote do tamanho das imagens localizadas em um diretório e grava a imagem reduzida em um outro diretório indicado na linha de comando.

O script aceita/requer três parâmetros para sua execução: a pasta de origem (onde se encontram os arquivos a serem reduzidos), a pasta de destino e o fator de redução da imagem.

Segue o script:

#!/bin/sh
  
  if [ -z $1 ] # se for nulo o primeiro parametro passado para o script
  then
  
  echo "\n Script para reduzir tamanho de imagens (*.jpg)
  Converte todas as fotos (*.jpg) da pasta indicada para uma pasta indicada.

  Indique uma pasta para os novos arquivos que serao criados.
  Os novos arquivos terao os mesmos nomes.
  CUIDADO: Os arquivos originais somente serao alterados caso voce
  indique a pasta de destino igual a de origem.
  E' necessario o programa *ImageMagick*

  Parametros:

  fotoDiminuir <origem> <destino> <porcentagem>

  <origem> caminho de onde as fotos estao 
  <destino> caminho de destino para fotos menores
  (se a pasta de destino nao existir, ela sera criada)
  <porcentagem> porcentagem desejada do tamanho da foto original.
  (Este parametro eh opcional)
  caso nao seja informado a nova imagem tera 50%

  Exemplos: 

  fotoDiminuir /pastaOrigem /pastaDestino 30 
  fotoDiminuir /pastaOrigem /pastaOrigem/menor 
  \n"
  
  exit 0
  fi
  
  # validar os parametros
  
  # validar existencia da pasta de origem
  if [ ! -d "$1" ]; then
  echo "\n erro: pasta de origem nao existe. "
  echo " $1 -> nao eh uma pasta valida"
  exit 1
  fi
  
  # validar se foi passado o segundo parametro
  if [ -z $2 ];then
  echo "\n erro: faltando a pasta de destino."
  echo " Voce deve informar uma pasta para as imagens alteradas."
  echo " Para ajuda, execute novamente sem nenhum parametro. \n"
  exit 1
  fi
  
  pastaOrigem=$1
  pastaDestino=$2
  porcentagem=$3
  
  
  # caso nao exista, criar diretorio de destino
  if [ ! -d "$2" ]; then
  echo " criando dir: " "$2"
  mkdir "$2"
  fi
  
  # por padrao reduz a imagem em 50%
  if [ -z $3 ];then
  porcentagem="50"
  fi
  
  for i in $(ls "$1"/*.jpg |xargs -n1 basename)
  do
  convert -resize "$porcentagem"% "$1/$i" "$2/$i"
  done
  
  exit 0

Referências:

Dicas-L

Localizando os arquivos maiores de um diretório com os comandos du e sort

Muitos comandos em sistemas GNU/Linux aceitam a diretiva “-h” ou –human-readable, que geralmente indica que o resultado deve ser gerado em um formato legível para humanos. Nos primórdios dos sistemas Unix/Linux, o resultado de comandos como du e ls era expresso em valores múltiplos de 1024 bytes, ou Kbytes. Sempre precisavamos fazer algumas continhas para chegar no valor correto.

Vejam dois exemplos do comando du, com e sem a diretiva -h:

$ du * | sort -nr
  20072   ./kde-queirozI9edRO
  12      ./CRX_75DAF8CB7768
  8       ./sni-qt_python2.7_2001-3kc5lW
  4       ./.X11-unix
$ du -h * | sort -nr
  20M     ./kde-queirozI9edRO
  12K     ./CRX_75DAF8CB7768
  8,0K    ./sni-qt_python2.7_2001-3kc5lW
  8,0K    ./pulse-UzNo0gdqJI6w
  4,0K    ./.X11-unix

O comando sort também aceita a diretiva -h, que significa –human-numeric-sort. Combinando o resultado do comando du com o comando sort, podemos obter listagens mais completas e voltadas para nossas necessidades mais imediatas.

O comando:

du -h * | sort -h

irá criar uma lista em ordem crescente de tamanho dos arquivos em um determinado diretório.

O mesmo comando poderia ser escrito também como:

du --human-readable * | sort --human-numeric-sort

Como o que normalmente nos interessa é localizar os arquivos que ocupam mais espaço em um determinado diretório, podemos reverter a ordem da listagem, colocando os arquivos maiores no topo da listagem.

Para obter esta listagem, basta reverter a ordem de exibição dos arquivos:

du -h * | sort -h -r
  19M     TerryTate.flv
  6,6M    1_Carlos_Aguerrea_Educacao_para_Paz.ppt
  2,6M    terry-tate.mpg
  2,0M    RELACOES.PUBLICAS.SECRETARIA.DE.SAUDE.2.ppt
  1,4M    Redefining_the_Warrior_2.ppt
  1,3M    comunicacao-empresarial-apresentacao-aulas.ppt
  984K    Setimo_Encontro_Carta_Terra_Mediacao_de_Conflitos_1255114782.ppt
  980K    oficina_comunic.ppt
  884K    nvc_1_.ppt

Referências

Dicas-L

Como retirar permissões de um usuário sobre alguns itens na área de trabalho no ubuntu.

Este tutorial mostra como fazer para retirar algumas permissões de um determinado usuário sobre alguns itens na área de trabalho do Ubuntu.

Após essa configuração, o usuário não poderá trocar papel de parede, proteção de tela, mudar as posições dos painéis, entre outras coisas. Mas continuará podendo criar pastas e arquivos na área de trabalho. Leia mais deste post

Manual Completo do Ubuntu

Boa tarde.

Pra você que utiliza e gosta da distribuição Ubuntu da Canonical, agora você pode baixar o manual completo do dessa distro desde a versão 10.04.

O guia está relativamente muito completo. Porém, até o momento em que redijo este post, ainda não está disponível uma versão em português.

Caso a língua inglesa não seja um empecilho realmente grande para você faça o download do manual através do link:

http://ubuntu-manual.org/downloads

E seja mais um linuxer feliz.

Boa sorte!!!

Instalando Mozilla Firefox, Java e Flash no Debian 6 Squeeze 64 bits

Olá a todos, depois de muito tempo longe do blog, hoje mostrarei como instalar o Mozilla Firefox com Plugin Java e Plugin Flash no GNU/Linux Debian 6 Squeeze 64 bits.

Importante: O Firefox no site da Mozilla esta compilado para GNU/Linux 32bit ou x86. Então vai apresentar erros se instalado em versões GNU/Linux 64 bits. (sem suporte a flash e sem suporte a java).
Para que o Firefox funcione corretamente, você deve baixar a versão 64bits do FTP da propria Mozilla baixe aqui.

1) Baixe a versão 64 bits do Firefox aqui.

2) Para remover o Iceweasel (navegador padrão do Debian):
– Abra um terminal e como root faça. (opcional)

# aptitude remove iceweasel

3) Descompacte o arquivo baixado para /usr/local

# tar -jxvf firefox-xx.x.tar.bz2 -C /usr/local (onde "xx.x" é a sua versão do firefox)

4) Crie um link de /usr/lib/firefox/firefox para /usr/local

# ln -s /usr/local/firefox/firefox /usr/bin

5) Adicionando um atalho do Mozilla Firefox no Menu Aplicativos no painel do Gnome:

– Clique com o botão direito do mouse em Aplicativos -> Editar Menus, em seguida selecione em menus: Internet -> Clique em Novo Item (à direita), digite “Mozilla Firefox” (sem aspas) no campo nome, depois “firefox” (sem aspas no campo comando. Clique na imagem da “mola”(simbulo do lançador) para selecionar o ícone do firefox. Navegue até a pasta /usr/local/firefox/icons e selecione o arquivo mozicon128.png. Clique em ok e saia.

OBSERVAÇÃO:
6) Somente para instalação do Mozilla Firefox 32bits em GNU/Linux 64 bits: Caso dê a seguinte mensagem de erro, “error while loading shared libraries: libgtk-x11-2.0.so.0: cannot open shared object file: No such file or directory”, instale a32-libs-libnss3 e ia32-libs-gtk (erro causado por versão 32 bits do Mozilla Firefox  instalado em GNU/Linux 64 bits).

# aptitude update
# aptitude install a32-libs-libnss3 ia32-libs-gtk

DETALHE IMPORTANTE!

O firefox ira rodar, mas sem o suporte a Java e a FlashPlayer.

6) Para fazer com que o plugin Java funcione no Mozilla Firefox faça o procedimento abaixo:

# aptitude install sun-java6-jre sun-java6-plugin sun-java6-fonts

NOTA:

Para instalar o Java 7 siga os passos descritos nesse post. Clique Aqui.

7) Para que o FlashPlayer funcione corretamente é necessário a instalação do pacote:

# aptitude install flashplugin-nonfree 

Bom é isso, espero que tenha ajudado àqueles que estiverem querendo colocar o navegador da raposa no GNU/Linux Debian Squeeze 64 bits.

Dicas de segurança em ambientes corporativos

Introdução

Muitas empresas, na ânsia de se modernizarem, acabam se esquecendo de alguns pequenos detalhes na hora de implementar sua rede de computadores que se traduzem em pequenos ou grandes incômodos no futuro. Exemplos clássicos que vemos em vários fóruns especializados incluem usuários ou alunos que colocam senhas nas telas de login dos sistemas operacionais ou da BIOS do computador, penetras que acessam a rede wireless corporativa sem autorização ou arquivos, fontes true type ou até mesmo instaladores de programas completos que são silenciosamente levados para casa pelos usuários. Este artigo não pretende ter a solução para todos esses problemas ou explicar como se faz tecnicamente, mas dar algumas dicas gerais que poderão evitar esses transtornos no futuro. Leia mais deste post

Acessando remotamente o MySQL

Há algum tempo atrás (cerca de 6 ou 7 meses) eu e um amigo meu estavámos desenvolvendo uma aplicação em PHP-GTK, ela tinha que ser disponibilizada para todos os clientes na rede, mas aí começou a dor de cabeça: como iriamos fazer para que as máquinas localizadas na rede, pudessem conectar ao banco de dados Mysql no servidor?

Leia mais deste post

Configurando o sudoers no Debian 6 Squeeze

Sudoers no Debian Squeeze

Pessoal,

Instalei recentemente o Debian 6 Squeeze, e ainda estou na fase de configuração pós-instalação, uma das primeiras coisas que sempre fazia era editar o /etc/sudoers para habilitar o sudo.

Mas para minha surpresa o arquivo de configuração não está no /etc.

Pois bem, após pesquisar muito pela internet descobri como resolver esse problema.

Siga uma dessas alternativas:

1º Você provavelmente não tem o pacote sudo instalado, então instale-o executado:

# aptitude install sudo

Não edite o arquivo manualmente com algum editor, edite usando sempre essa ferramenta:

# visudo

2º Se já tiver o sudo instalado, abra o terminal e digite:

$ su
# echo 'seu-nome-de-usuário ALL=(ALL) ALL' >> /etc/sudoers
Aqui você pode colocar as opções que desejar.

Pode colocar para não pedir senha ao executar como sudo. Para isso, ao invés de adicionar a opção anterior, basta adicionar a seguinte linha:
# echo 'seu-nome-de-usuário ALL=NOPASSWD ALL' >> /etc/sudoers

Bom é isso, espero ter ajudado.

Comparando o preço da banda larga brasileira ao dos países desenvolvidos

Introdução

Em nosso país muito se critica o preço e a qualidade das conexões banda larga. De fato, nossa conexão à Internet é lenta, instável e cara. Mas como é o custo do acesso à Internet em outros países do mundo? Será que, em relação ao custo e aos serviços oferecidos, estamos muito atrasados ou acompanhando seu ritmo?

Leia mais deste post

Como postar no Twitter via terminal

Mais cedo ou mais tarde todos acabam entrando no Twitter, um serviço de “micro-blog“. Eu não uso freneticamente mas até que é legal para acompanhar algumas coisas e anunciar outras. Tem que usar um pouco da imaginação para explorar a ferramenta.

Leia mais deste post