Atualização do Gmail para Android faz o telefone ficar bootloop

No dia 1 de outubro o Google lançou uma atualização do aplicativo Gmail para Android, porém, o que muitos usuários do Gmail e do Android não esperavam é que essa atualização pudesse danificar o aparelho. Isso mesmo, danificar o aparelho (o sistema operacional, claro).

Muitos usuários relataram na página do app na Play Store que após a atualização seus telefones simplesmente reiniciaram sozinhos, e após isso não iniciava mais, ficavam somente em bootloop, ou em bom português em boot infinito, ficava tentando iniciar o sistema “eternamente”.

Comentários dos Usuários que tiveram a “sorte” de atualizar ao app

Isso é só um alerta para os desavisados que não costumam ler os comentários dos demais usuários.

Ah detalhe, até o momento em que vos escrevo não tinha saído uma nova versão.

Abraços e vamos nessa. Deixem seus comentários.

Anúncios

Lightning Bolt: O Thunderbolt da AMD

Apesar de caro devido aos controladores e cabos, o Thunderbolt vem lentamente crescendo em popularidade, apesar do avanço do USB 3.0. Ao que tudo indica, ele deve assumir um nicho similar ao ocupado pelo Firewire no passado, servindo como uma opção mais rápida ao USB 3.0 para usuários profissionais. Muito provavelmente ele nunca chegará ao ponto de equipar todos os PCs e notebooks que chegam ao mercado, mas ele tende a se tornar mais comum, pelo menos nos modelos high-end.

Leia mais deste post

Como postar no Twitter via terminal

Mais cedo ou mais tarde todos acabam entrando no Twitter, um serviço de “micro-blog“. Eu não uso freneticamente mas até que é legal para acompanhar algumas coisas e anunciar outras. Tem que usar um pouco da imaginação para explorar a ferramenta.

Leia mais deste post

Intel lança Thunderbolt: conexão entre computadores e dispositivos de 10 Gbps

A Intel lançou oficialmente o Thunderbolt, uma nova forma de conexão rápida por cabos para computadores e dispositivos diversos. O projeto tinha o nome Light Peak e apareceu em 2009.

A tecnologia fornece dois canais com banda de 10 Gbps por porta, sendo bi-direcional – oferece a mesma banda em ambas as direções, ao mesmo tempo, no mesmo cabo. Suporta dois protocolos: PCI Express e DisplayPort, facilitando a configuração dos drivers de dispositivos diversos, desde monitores de alta resolução até mídias rápidas de armazenamento. A maioria das coisas deverão funcionar na forma de “plug and play”.

O sistema foi projetado pensando em aplicações de áudio e vídeo. Baixos tempos de latência e boa sincronização é item obrigatório. É possível usar cabos elétricos ou ópticos. O cabo pode enviar energia junto (10 watts, como vem sendo divulgado pela mídia), podendo alimentar muitos tipos de dispositivos, sendo bem melhor que o USB. O conector será compartilhado por todos os dispositivos, permitindo o aproveitamento dos cabos pelos usuários.

A Apple é a primeira a já aproveitar o novo conector na linha MacBook Pro.

A velocidade é o dobro da oferecida pelo USB 3.0, aumentando as possibilidades para edição de vídeos, que normalmente geram arquivos gigantes. Uma câmera ou dispositivo de captura de vídeo futuro com conexão Thunderbolt poderá transferir quase que “imediatamente” o trabalho para o computador.

A velocidade realmente impressiona. Segundo a Intel será possível transferir (em condições ideais) um filme HD completo em menos de 30 segundos, ou então fazer backup de 1 ano de áudio contínuo em mp3 em cerca de 10 minutos.

Aos poucos deveremos ver a tecnologia em computadores de alto desempenho, workstations e notebooks high-end. Portas USB 3.0 deverão continuar existindo, afinal muito já foi investido e serão coisas complementares, já que a tecnologia do USB é mais barata.

A inclusão do Thunderbolt exigirá um chip controlador feito pela Intel. Embora não tenha ligação direta com a AMD, é de se imaginar que fabricantes de placas mãe possam usar a nova interface sem maiores restrições, mas ainda pode ser cedo para ter certeza.

Fonte: Guia do Hardware

30 Tera Bits por segundo

Enquanto no Brasil alguns usuários enfrentam diversas dificuldades para se conectar à Internet com a mais básica que seja das velocidades em banda larga, do outro lado do planeta já se fala na utilização de um cabo de fibra óptica que permitirá a transferência de uma quantidade de arquivos equivalente a 720 DVDs em apenas um segundo.

Leia mais deste post

OpenOffice larga Oracle: será independente, com nome LibreOffice

Muita gente não aprovou a compra da Sun pela Oracle. Nem mesmo desenvolvedores e pessoas diretamente ligadas a grandes projetos, como o OpenOffice. Um grande grupo de desenvolvedores decidiu desvincular a Oracle do OpenOffice. Como a marca é dela, criou-se o que alguns podem chamar de fork: uma continuação independente do OpenOffice, chamada LibreOffice.

Leia mais deste post

Microsoft atualiza informações sobre o problema do carregamento das DLLs

Recentemente uma brecha no carregamento de DLLs no Windows foi bastante discutida, em que um programa poderia carregar uma DLL modificada sem saber, se ela estivesse na mesma pasta de um arquivo aberto pelo usuário. O pior é que não precisa ser em pasta local, funciona também para compartilhamentos WebDAV. Para alegria de uns e tristeza de outros, o problema não afeta só o Windows.

Leia mais deste post

Instalando e utilizando o Zimbra

O Zimbra, é uma suite colaborativa de e-mail muito poderosa, cujo foco é ser uma alternativa livre ao Microsoft Exchange. Com suas duas versões disponíveis, a versão Network Edition (NE) e a Open Source, ele consegue, no mínimo equiparar-se a solução oferecida pela Microsoft, tendo a sua versão NE voltada a empresas que precisam de suporte e ferramentas de backup mais avançadas.

Leia mais deste post

MPEG-LA expande por tempo permanente a licença gratuita do H.264 na web

A MPEG Licensing Association anunciou que não cobrará os royalties do codec H.264 “para sempre”, deixando a reprodução de vídeos via streaming no formato livre para uso não comercial (via streaming pela Internet, apenas). Antes estava previsto que a festa iria acabar em 2015, quando o tempo de “cortesia” da licença gratuita expiraria.

Leia mais deste post

IBM dá mais detalhes sobre o processador recordista de 5.2 GHz

Durante a conferência Hot Chips 2010, a IBM deu mais informações sobre sua série de processadores para mainframes da série Z, o z196. Ele é tido como o processador mais rápido do mundo, e tem uma velocidade no clock de 5.2 GHz, e será lançado em setembro deste ano. O chip é mais um da rara linha de chips CISC deixados na categoria, suportando programas de grande porte que precisam de mais memória que os chips RISC, como os processadores PowerPC e ARM.

Leia mais deste post